Blog

A relação entre as marcas e fãs nas redes sociais

Quando o assunto é Marketing, não se falou em outra coisa nos últimos anos:  marcas precisam se relacionar com seus clientes nas mídias sociaisFacebookTwitterYouTubeGoogle+,Pinterest, LinkedinInstagram, entre tantos outros, provocaram uma correria entre os profissionais de Comunicação e Marketing  para criar perfis e iniciar a enxurrada de “conteúdo” atirado sobre nós nesses sites. Entenda a relação entre as marcas e fãs nas redes sociais.

planejamento1
De acordo com o estudo do The Curve Report, da NBCUniversal Integrated Media, temos mais marcas do que nunca como nossos amigos no Facebook e nas outras redes sociais. Mas, para onde essa tal relação entre marcas e clientes vai nos levar? O que as empresas ganham? E os consumidores?

Para entender melhor a relação entre as marcas e fãs nas redes sociais, temos que analisar que tudo aconteceu tão rápido que profissionais e clientes nem tiveram tempo de entender direito o que era para ser feito com o perfil das marcas no Facebook. Só se comentava que elas precisavam estar lá, falar com os clientes, ouvir, estabelecer uma relação mais próxima. Mesmo parecendo tão óbvio, não é nada fácil.

As marcas, até então, estavam habituadas a se relacionar com seus consumidores por telefone e e-mails. Tamanha exposição em mural público no Facebook não é para qualquer uma. Tanto que algumas até não permitem que seus fãs façam publicações na página, o que não gera, consequentemente, um bom engajamento.

Segundo o estudo, o consumidor médio está conectado a cerca de 29 marcas nas redes sociais, sendo que no ano passado eram apenas 7. Menos da metade de nós (39%) interage com marcas regularmente, enquanto 33% o faz regularmente ou quase nunca (28%).

Esses números mostram que a principal razão das pessoas não terem uma boa relação com as marcas nas redes sociais, é de “curtirem” a página apenas para ficar a par de ofertas, promoções. Outro motivo é que, apesar de acharem que as marcas, no geral, fazem um bom trabalho online, estamos todos muito ocupados tentando dar atenção aos restos dos amigos e suas atividades.

São poucas as marcas que se preparam por completo para essa relação com os fãs. Não basta estar nas mídias sociais, em uma página, um canal ou um perfil. As marcas que estão nas redes sociais, têm que estar cientes de que, a perder tem pouquíssimo, porque se resolverem excluir suas contas, seus clientes vão continuar nas redes sociais. E eles vão falar das marcas mesmo que elas não queiram ouvir.

Na relação entre as marcas e fãs nas redes sociais, as marcas têm muito a ganhar. Elas podem inovar, aprender com os fãs como eles querem ser tratados, perceber a necessidade de novos produtos, descobrir nichos para seus serviços e isso tudo tornar-se o seu diferencial competitivo, o que vai distinguir uma marca das demais, aquela que está em primeiro lugar na mente dos seus consumidores, nos desejos deles. As que alcançarem primeiro esse caminho certamente conseguirão destacar-se na multidão, ganhar a atenção de seus fãs-consumidores.